Mais conhecida como pressão alta. É decorrente de alterações no sistema circulatório que aumenta a pressão nas artérias. É uma doença crônica, ou seja, não tem cura, mas é possível tratar. Ela pode atingir homens e mulheres.  É estipulado que a hipertensão afete cerca de 25% dos adultos no Brasil sendo esse valor elevado para 50% após os 60 anos, e ainda esteja presente em 5% das crianças e adolescentes.

A doença na maioria das vezes não apresenta sintomas. Porém quando os sintomas estão presente as pessoas relatam, tontura, dor de cabeça, sangramento pelo nariz entre outros.  A hipertensão é considerada o principal fator de risco a saúde no mundo podendo causar doenças em diversos órgãos do corpo humano como no: coração, cérebro e nos rins. A melhor forma de saber se a pressão está alta é medindo regularmente.

Existem dois valores a serem considerados para avaliar a pressão: o valor máximo (sístole) e o mínimo (diástole).  A pressão sistólica mede a pressão máxima que o coração exerce durante sua contração.  Valores a baixo de 140 mmHg são considerados normais para os adultos. Já a pressão diastólica é quando o coração relaxa, considerado normal entre 85 mmHg. O ideal é que a pressão se mantenha entre 120×80 mmHg.

Muitos fatores podem ser responsáveis pelo aparecimento dessa patologia, a Sociedade Brasileira de Hipertensão, descreve alguns:

  • Hereditariedade
  • Idade: O envelhecimento aumenta o risco em ambos os sexos
  • Raça: Pessoas da raça negra são mais propensas a pressão alta.
  • Peso: Obesidade
  • Falta de exercício
  • Má alimentação
  • Sal em excesso
  • Álcool: O consumo exagerado de compromete a pressão arterial.
  • Tabagismo: é um fator de risco das doenças cardiovasculares
  • Estresse: excesso de trabalho, angústia, preocupações e ansiedade podem ser responsáveis pela elevação da pressão.

O tratamento após diagnóstico é medicamentoso para o controle da pressão, também se faz necessário modificações no estilo de vida. Para prevenir é necessário manter uma vida saudável. E seguir as orientações dos profissionais de saúde.

Corpo Saudável com Lisânia Souza

Posts relacionados